Ex Improviso

Mínimo sou, mas quando ao Nada empresto a minha elementar realidade, o Nada é só o Resto. Reinaldo Ferreira

My Photo
Name:
Location: Lisboa, Portugal

Dizem que sou como o sol mas com nuvens como na Cornualha

Saturday, August 06, 2005

Este Vício de Escrever

Nem sempre este meu vício de escrever encontra analgésicos para acalmar os seus sintomas de frenesim gráfico. Muitas vezes encosto a caneta ao papel e ela não desliza o pensamento da maneira que eu entendo.

O sorriso, o gesto, o olhar não sulcam as letras através do objecto mágico. E assim, não encontro o retorno de me saber a ler, saboreando cada palavra escrita.

Narcisista! Já o disse uma vez. (Mentirosa! Se o pensar é o auto dizer, então já o disseste uma montanha de vezes).

Hoje não esboço sorrisos, sejam eles abertos ou pequenos esgares. Não rasgo palavras na folha em pequenos ou grandes gestos conformistas ou revoltosos. E todavia, o frenesim agitado deste vício que é escrever me acelera cada vez mais os batimentos cardíacos, impelindo-me a qualquer tipo de rabisco, gatafunho, garatuja, letras malfeitas ou palavras escritas de forma incompreensível.

Volto a tentar.
Devagar, encosto novamente a esferográfica à folha e, receosamente, começo
“Nem sempre este vício de escrever….”


da Leonor



34 Comments:

Blogger AS said...

Leonor, tens razão! Escrever é um ritual que se formatou. E se algo o desconfigura as palavras surgem sempre aos tropeções... Quando isso acontece o melhor é tomar um chá! ( eu fumo um cigarro)...:(

Um abraço e bom fim de semana

7:53 PM  
Blogger José Gomes said...

Olá Leonor,
Eu nunca senti dores de parto (que me lembre, talvez noutra encarnação...) mas quando parto para uma de escrever é de fugir do meu lado.
São amuos, são mal estar, são dores que não preciso bem onde...
O Frog diz que vai fumar...
Eu preciso de um teclado, de uma garrafa de água (de preferência cerveja fresquinha, mas cá a censura não deixa) e deixar fluir as ideias que batem no teclado.
Um segredo...
Já não sai nada de uma esferográfica e papel...
Perdi o hábito de escrever...
Nem um poema sai!
Uma boa semana.
Até mais ver.
A propósito, se a Tjolices ler este comentário, que não mande para as espigas os mails...
Obrigado.

Um abraço

8:32 PM  
Blogger AS said...

Pois é Leonor... ninguém é perfeito! :))

9:09 PM  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Leonor
Notei aí uma obrigação no meio do vício, fazendo com prazer... ou será um prazer feito com vício para além da obrigação? E, nas seis combinações possíveis, poderíamos dissertar e escrever, retirando daí algo que só importa como lazer. [estou confuso?]
Um beijo
Daniel

9:42 PM  
Blogger sininho said...

Escrever é assim como tomar um chá quente de limão num fim de tarde de inverno e depois sair de casa e entrar no mar de roupa vestida.
É liberdade, é saber que há alguém que nos ouve independentemente de tudo, é ter um amigo sempre pronto, sempre com paciência para nos ouvir, mesmo quando nós mesmo perdemos a paciência.

É respirar a vida que paira no ar:)

Enfim:)
beijinho querida*

9:47 PM  
Blogger António said...

Este texto está com um estilo requintado, minha cara amiga!
Mas que bem!
Jinhos

11:25 PM  
Anonymous IO said...

Só tu é que me punhas a brincar a esta hora!...- gostei do que escreveste e da música de Cat Stevens em 'Harold & Maud', lembras-te?

11:51 PM  
Anonymous Filipe Freitas said...

O vício de escrever é também aquela obrigação de pensar naqueles que vão ler o blog e que gostam de estar um bocadinho com a Leonor, não será ?...
Um Abraço.

2:45 AM  
Blogger Mocho Falante said...

Pois acontece a todos, mas mesmo assim, conseguiste com mestria escrever um texto que relata mesmo bem a dificuldade...

Ps: Já fiz o teste mas a coisa não correu bem

Beijocas

3:20 AM  
Blogger picolita said...

Escrever é deitar para fora o que nos vai na alma sem preocupações de pontos e vírgulas.É uma corrente de sentimentos desaguada no papel... Também gosto de escrever. Essa é uma das formas de aliviar a alma...

Beijinhos de mim para ti

Leonor

10:53 AM  
Blogger Buddha Breezer said...

A viagem mais comprida é aquela que se faz para o interior de si mesmo.

E esta foi feita em forma de escrita... muito bem

10:59 AM  
Blogger SaltaPocinhas said...

Eu adoro escrever no papel. Aliás tenho dificuldade em pensar se não estiver com um lápis na mão. Até posso estar só a dar umas ideias num trabalho de grupo, mas tenho de ter lápis e papel.
Há vicios bons!

11:32 AM  
Blogger Menina_marota said...

Escrever é um vício, bem o podes dizer...
Já houve alguém que me disse, (farto de ver blocos, papéis, todo o tipo de folha que se pode imaginar, com rabiscos e mais rabisco) porque não compras um gravador e, ditas para ele, sempre que te vem alguma coisa à ideia?
Pois... não comprei o gravador, mas os papelonhos continuam...

Um belo texto o teu, Leonor. Adorei lê-lo...

Um abraço etrno e um domingo sereno ;)

12:37 PM  
Anonymous batista filho said...

Ao fim, conseguiste, não só escrever, expremir o que te ia pelo íntimo, mas sim, disseste-o de forma bela, clara.

Te asseguro: eu "saboreei cada palavra", cada pensamento, expresso nas frases que aqui deixaste... e foram, sem que tivesses talvez intenção disso, se incrustando dentro de mim.

Bom domingo. Um abraço fraterno.

1:09 PM  
Anonymous batista filho said...

Errata: "exprimir" soa melhor que "expremir", não é mesmo?
Um beijo.

1:11 PM  
Anonymous Ze said...

Ao vício de escrever junta-se o vício de ler. Coisas que nos tocam, outras nem tanto, mas que é bom partilhar. Um abraço

2:08 PM  
Blogger augustoM said...

Leonor, estive toda a semana a trabalhar no Porto, mas já cá estou de novo. Quanto à escrita, acontece-me também muitas vezes que o que está a ser escrito não me estar a dizer nada. É fundamental gostarmos do que escrevemos, pois o nosso primeiro admirador somos nós mesmos. Não é narcisismo mas exigência.
Um beijo. Augusto

4:02 PM  
Anonymous Friedrich said...

Entendo tão bem o que aqui dizes... Se muitas das vezes escrevêssemos à velocidade do pensamento, até a nós, nos assustava, com aquilo que dizíamos!

Se queres saber se com geometria se pode fazer poesia vai ver o meu último post. Aqui :http://babushka.blogs.sapo.pt/

Gosto da música do teu blog
Beijos, bom fim de semana, Leonor

7:28 PM  
Blogger almaqueabsorveaslagrimas said...

Txi.. quando isto acontece-me tento logo desenhar qualquer boneco até me acalmar. LOL :|
Mas este vicio de escrever até é engraçado: amigos meus e tudo, quando vamos tomar um café ou coisa assim, tenho sempre que ter um papel e uma caneta, seja o que for, guardanapo, aquelas toalhas de papel.. escrevo as frases mais interexantes e as palavras que me chamam mais a atençao e escrevo. Depois arrumo e levo para casa. :\ enfim.. as vezes axo k sou altamente paranoica. LOL. Um dia vou ser normal.. Ora bem
LOL
**********

8:43 PM  
Blogger M.P. said...

É bom registar o que nos dói e o que nos alegra. Contudo,noto que ao fazê-lo há como um desdobramento do meu eu em "eu que sente" e "eu que lê o que o eu sentiu"...LOL Gosto muito de escrever àquilo que se chama "correr da pena" nem que seja para depois deitar fora. Ainda escrevo com caneta e papel apesar de o fazer também aqui no PC. E quando uso papel e caneta, ainda procuro um papel bonito e uma caneta que escreva bem ao meu gosto , principalmente se escrevo uma carta a alguém. Manias como outras quaisquer... ;)**

9:19 PM  
Blogger José Gomes said...

Esqueci-me...
Quando se dá a obra pronta (mas será que algum dia daremos a "obra" como pronta!!!) é cá um alívio...
Como vai ser agora que não me vais aturar durante duas semanas....
Um abraço, amiga!

10:41 PM  
Blogger lazuli said...

Leonor, escreves o que o impulso pede no momento..E de que maneira. Um beijo muito grande da Fernanda

10:59 PM  
Blogger CP said...

Muito bom.
Boa semana.

11:17 PM  
Blogger Dumb said...

Por vezes mais que um vicio é uma necessidade, como dormir ou andar.

12:54 AM  
Anonymous Ze said...

Escrever se ninguém lê ? Tens razão, mas há sempre alguém que espreita. Alguma coisa há-de passar. Desistir agora, não !

8:08 AM  
Anonymous zezinho said...

Gostei desta visita que estou fazendo, tem temas muito bonitos, vou regressar para aprofundar-me com todo o centeúdo. Está uma homenagem nas minhas poesias que tb é tua, comparece, boa semana, zezinho

10:44 AM  
Blogger Wakewinha said...

E sabes porque a escrita é tão vigorosa? Porque quando pegamos numa caneta somos donos do nosso próprio destino, e porque é irresistível bricar de Deus: está nas nossas mãos traçar o destino!

Aproveito e transcrevo aqui o resultado do meu teste de caligrafia:

A inclinação de sua letra mostra que você parece ser uma pessoa equilibrada, educada. Mas é um pouco “fria” com quem acaba de conhecer. A ligação de sua letra revela raciocínio lógico, dinamismo, método e uma tendência à rotinas. A direção de sua letra indica controle, constância e organização, especialmente nas tarefas cotidianas. A pressão que usa ao escrever sinaliza estabilidade e equilíbrio. As áreas valorizadas na sua escrita destacam controle emocional, tolerância, um certo imediatismo e tendência ao comodismo. A forma de sua letra demonstra conservadorismo, formalidade e uma certa frieza em seus relacionamentos sociais. Tende a esconder sentimentos.

Beijinho*

11:00 AM  
Blogger O Micróbio said...

Narcisista não diria... mas há algo de perfeccionista... :-)

12:10 PM  
Blogger Caracolinha said...

Ainda bem que tens o vicio de escrever, sentir a caneta a tocar no papel e saber que há dias em que a ligação entre as conexões neuronais e a ponta do bico da caneta parece ter um corte ... em compensação há outros dias em que parece que a caneta escreve sozinha ...

Que bom gostares de escrever ... e de partilhar ... todos nós beneficiamos ...

Beijinhos para ti MINHA LINDA !!!!

2:44 PM  
Blogger Leonoretta said...

abraço da leonor a todos os amigos que participaram com as suas opiniões.

7:27 PM  
Blogger saisminerais said...

leonor comparar a tua escrita com a minha! bem... a noite do dia, comparar o vicio de escrever! aí já devemos ser mais parecido. porém existe uma diferença! não uso mesmo papel e tinta, uso o teclado. pena dar tantos erros com esta idade, mas são uns meus outros, lapsos. somando pode-se chamar uma aberração.
a mim ajuda sempre quem consegue criticar o meu trabalho, pois vou tentar fazer melhor de seguida.
obrigado.
beijo

1:16 AM  
Anonymous Anonymous said...

What a great site » » »

3:40 AM  
Anonymous Anonymous said...

Cool blog, interesting information... Keep it UP » »

1:00 AM  
Anonymous Anonymous said...

I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! » »

9:10 AM  

Post a Comment

<< Home