Ex Improviso

Mínimo sou, mas quando ao Nada empresto a minha elementar realidade, o Nada é só o Resto. Reinaldo Ferreira

My Photo
Name:
Location: Lisboa, Portugal

Dizem que sou como o sol mas com nuvens como na Cornualha

Friday, January 19, 2007

Escrevo


Escrevo.
Doença nos dedos ou na língua, sei lá.
Escrevo com prazer uma história, uma frase ou uma palavra.
Mas será que o prazer da minha escrita garante o prazer do meu leitor? Claro que não.
Esse leitor procuro-o sem saber onde ele está. Crio um espaço de jogo imprevisivel entre a minha escrita e a leitura do outro.
da Leonor

31 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Pois claro. Penso que deva ser sempre assim com todos! Bom fim de semana. Beijos.

12:20 AM  
Blogger blugaridades said...

Escreve sempre, Leonor! A tua escrita, proveniente da língua ou do dedo, é cativante. Estabeleces imediatamente uma grande empatia com quem te lê e, muito certamente, com quem te ouve. Os teus meninos devm deliciar-se contigo.
Beijinhos. Tem um bom fim de semana. Obrigada pela forma como me recebes.

9:16 AM  
Anonymous Ana Joana said...

Olá Leonoretta,

Escreves, para ti e para os outros.Escreves para comunicar - pôr em comum - esse prazer que nos é peculiar. É da especie humana e de outras tambem. Ainda que não queiramos, não podemos não o fazer, de uma forma ou de outra.

O silencio da surdez inquieta por isso se procura sempre eco no que se transmite. Os afectos potenciam essa necessidade.

Um blog é um local priveligiado para receber o feed-back do que comunicas. É sem duvida tambem um local onde quem te vem ler vem em busca desse prazer que disponibilizas. Ganhas tu e ganhamos nós rsssssss.

Beijinhos
Ana Joana

10:25 AM  
Anonymous Anonymous said...

Há na escrita feita deste jeito, (aquela que, com mais ou menos visibilidade da dor se faz de pedaços de carne arrancados da alma) um como quem, paralelo a paralelo, assenta a calçada com que se faz um caminho. É o jeito da indiferença ao sol inclemente que chicoteia a nuca e as costas, ou ao vento gelado que corta as orelhas e as gretas das mãos.
Há gente que faz das calçadas, os caminhos para os caminhantes na indiferença de quem os caminha. É gente para quem, os caminhos se fazem para proporcionar a todos, a vivência do caminhar de cada um.
É a tal gente que sabe, que só é senhor do caminhar dos outros, quem e quando de facto, lhe percorreu o caminhar.
Cá a mim, é dos paralelos calcetados semana após semana, que se faz a minha procura nestes territórios. Acho que ao calceteiro (e bem), pouco lhe deve interessar se me doem os pés...

2:38 PM  
Blogger AS said...

Querida Leonor,
Exactamente no espaço de jogo imprevisivel entre a tua escrita e a leitura do outro, é que reside o fascínio de quem escreve e a ansiedade de quem lê!...


Um beijo! Saudades.......

4:06 PM  
Blogger happiness...moreorless said...

Eu costumo gostar muito do que leio por aqui =)

4:07 PM  
Blogger lena said...

escreves doce Leonor, e escreves com um toque que me cativa

entro sempre para te ler, sentir e deliciar-me com o prazer da tua escrita

consegues estabelecer uma empatia, é difícil ficar indiferente, caminho dentro das tuas palavras, sinto-as e deliciam-me pela beleza da dança e o prazer de ler o que é realmente muito bom

delicioso deve ser escutar-te também, no teu dizer cativante


abraço-te sempre com uma grande ternura e beijinhos muitos para ti, doce Leonor

lena

4:12 PM  
Blogger Leonoretta said...

PARA ANA JOANA

ola ana joana
entre o ganhar eu e o ganhar os outros............ ganho mais eu de certeza sabendo que neste jogo de fruição da escrita e da leitura o prazer está em achar o meu leitor.

beijinhos da leonoreta

5:31 PM  
Blogger Leonoretta said...

PARA ANONIMO

a interpretação.

tiremos-lhe o seu sentido literal, afastando o referencial, nu, cru do conceito limitado.

proporcionemos-lhe o sentido figurado para que brinquemos com imagens feitas na nossa cabeça.

inventemos a metáfora. a metáfora é a palavra mais sedutora e também a mais enganosa da linguagem.

sendo eu o calceteiro.......mais lhe digo.......terei sempre o cuidado de não deixar pedras soltas de compreensão.

leonoreta

5:39 PM  
Blogger viajante said...

Vais continuar a escrever. Por ti. Para ti e para Nós.

Uma semana cheia de energia

5:55 PM  
Blogger António said...

Querida Leonor!
Nunca alguém que escreve consegue transmitir totalmente a mensagem ao mais sagaz dos seus leitores. Muito menos aos mais obtusos.
Isto é válido para todo o tipo de escrita: jornalística, literária, poética, científica, sei lá que mais...
E é um facto universalmente aceite.
Por comparação, talvez se possa dizer que o prazer da leitura não será o mesmo do prazer da escrita.
Mas não acredito muito nisso.
Acho que há uma diferença enorme entre compreensão e prazer da palavra escrita.
E, neste domínio, o prazer pode ser igual para ambos.
Falei e disse!

Beijinhos

6:25 PM  
Blogger bom dia isabel said...

Embora acabadinha de nascer, já sei ler. E gostei da tua escrita. Gostei do teu gosto.Voltarei mais vezes.Também tenho outro vício. O de ler.
Beijinhos

6:41 PM  
Anonymous Margarida Rosa said...

É nesse jogo que reside o encanto do mundo da escrita.
Gostei muito das palavras que aqui li.
Bom fim de semana!

8:32 PM  
Anonymous dumb said...

Era bom se a tal pandemia que está para vir fosse de essa tal doença que dizes que tens.

11:03 PM  
Blogger mixtu said...

estou aqui...

:)

ps. muito pesada a tua foto no profile (quando se abre o blog ou onde comentas...)
jinhos

11:12 PM  
Blogger augustoM said...

O que o autor escreve nem sempre se reflecte no leitor. Um está atrás das letras o outro na frente.
Um beijo. Augusto

9:58 AM  
Blogger Luna said...

Penso que todos nos que por aqui andamos temos esse prazer em escrever, e se nos vamos visitanto é porque de alguma forma "as palavras" "as pessoas" já fazem pare de nos
beijinhos

1:18 PM  
Anonymous Jeanne said...

As pessoas sempre contam suas experiências e sentimentos, que muitas vezes servem aos outros, o que torna este universo blogueiro tão interessante.
Gosto muito do teu estilo de escrever.
ótimo domingo pra ti, beijos

1:57 PM  
Anonymous Anonymous said...

A alegria é um dom que se adquire a arte a tristeza que se transpira
em beleza...
Eu volto
Beijinhos
Belo
Conceição Bernardino

Meus blogs http://amanhecer-poesia.blogspot.com

http://sentidos-visuais.blogspot.com

2:13 PM  
Blogger Mocho Falante said...

pois olha quanto a mim o prazer está garantido...adoro a tua escrita

beijocas

9:05 PM  
Blogger Daniel Aladiah said...

Tens vários leitores pela certa, que se enredam no teu jogo e são felizes por existires.
Um beijo
Daniel

10:20 PM  
Anonymous José Gomes said...

Escreves...
E muito bem, amiga.
Já tinha saudades deste cantinho que hoje visito, depois de me ter perdido nas convulsões desta vida sem sentido nem esperanças.
Mas foi bom ler e reler este teu curto texto e lembrar todos os textos maiores mas que têm o condão de nos prender da primeira à última linha.
Vamos lá ver se volto a visitar o teu blog com mais regularidade.
Um boa semana para ti, minha amiga.
Um abraço
JG

6:15 PM  
Blogger +desabafos said...

(aplausos)

escreves e ecreves bem!

6:50 PM  
Blogger individuo said...

Bem, o que vou deixar neste comentário já foi clarificado pelos outros visitantes do blog mas enfim, sinto-me obrigado a deixar o meu próprio testemunho assim que acabo de ler o que escreveste. Talvez até esteja a fazer uma revelação estrondosa (não sei!) mas ESCREVE, CONTINUA A ESCREVER, porque quem te lê, e aqui poderá estar incluído o Zé de Bragança ou o Tó de Faro, normalmente costuma ficar sensibilizado e passa a ficar fan.
Tens um dom que é o de saber escrever e acima de tudo, comunicar. E como vês, tem dado frutos.
Não sou de parar muito em blogs, leio um ou outro à medida que os vou descobrindo mas só um blog tão grandioso com o teu me fez cá voltar uma e outra vez e nunca me sinto relutante em iniciar a leitura do texto. Leio simplesmente tudo até ao fim.
Para que vejas, Leonor, TU cativas as pessoas de uma maneira maravilhosa e portanto só tens é de continuar. E epá, se os meus testemunhos e os dos outros assíduos do teu blog não te dão a plena certeza do teu dom, nada mais me ocorre para te convencer a continuares o teu projecto!!!

9:41 PM  
Blogger MT said...

Eu falo por mim...a tua escrita dá-me muito prazer.

Beijinhos

11:59 PM  
Anonymous Anonymous said...

Pois, para mim, é sempre um grande prazer ler-te!

Bjs

12:01 AM  
Blogger António said...

Querida Leonor!
Obrigado pelo teu comentário ao meu post do gato-ladrão.
É muito lisonjeiro para mim.
Obrigado, do coração.

Beijinhos

1:19 PM  
Blogger Adryka said...

Mas escreves lindamente, só neste post pequenino quem souber ler entende muito do que n/ dizes. bj

8:39 AM  
Anonymous pedro alex said...

Corajosa!
Não digo mais nada, seria "xáxa".

5:56 PM  
Anonymous ferrus said...

Mais importante que esse jogo é o facto de te agradar escrever e gostares do que escreveste. O leitor é uma imensidão de gente, com carcterísticas próprias que procura as mais diversas formas de escrita e conteúdos, de acordo, muitas vezes, com o seu estado de espírito ou necessidade interior.
Quem vive só [ou também] da escrita, tem essa preocupação, pois daí advém o seu ganha-pão.
Eu gosto muito do que escreves e não o digo por simpatia.
Tens uma sã doença nos dedos que eu gosto de compartilhar ao ler-te.
Quando se escreve com alegria, mesmo coisas tristes, o leitor abarca esse sentimento.

Beijinhos e por favor não te cures, está bem?

10:28 AM  
Blogger cm said...

Scribére Orare Est

12:17 PM  

Post a Comment

<< Home