Ex Improviso

Mínimo sou, mas quando ao Nada empresto a minha elementar realidade, o Nada é só o Resto. Reinaldo Ferreira

My Photo
Name:
Location: Lisboa, Portugal

Dizem que sou como o sol mas com nuvens como na Cornualha

Friday, December 29, 2006

Um num milhão

Ana continuava a escrevinhar o seu romance no computador que usava particularmente como máquina de escrever. Longe iam os tempos em que a sua azert portátil de cor verde era o seu espaço de fruição da sua escrita improvisada.

Leonor gostava de espreitar as palavras no monitor por cima dos ombros de Ana.

- “Pensas que se fosse do nosso mais profundo desejo não me casaria contigo? Claro que sim! - Disse-lhe ele.” –repetiu Leonor.

Ana tinha parado de escrever. Não gostava que lhe espreitassem as frases mas aguardava numa calma mal disfarçada que Leonor se afastasse e a deixasse continuar.

- Bonito! – disse Leonor e sentou-se na frente de Ana pronta para dois dedos de conversa.

- A sociedade pós moderna relativizou os sentimentos, transformando - os de tabu a banalidades mas na sua essência o homem precisará sempre de amor, de palavras e de acções constantes que lhe lembrem que é querido. Não pode negar tais manifestações de si para o outro. Do outro para si...– disse Ana.

- Claro que não. Não precisas de justificares-te. Afinal o que tu escreveste é mesmo bonito. No fundo, no fundo, toda a mulher, em qualquer idade sonha com uma história de amor. Falo de mulheres porque não conheço os homens. Nunca saberia colocar na boca de um homem as palavras de um homem. As palavras que ele diria seriam sempre as palavras que eu, mulher, queria que ele dissesse. Seriam as minhas palavras e não as dele. Por exemplo, essa frase é linda, bem ao gosto dos ouvidos de uma mulher mas será que algum homem diria isso? – perguntou Leonor.

- Um num milhão dirá. – respondeu a Ana, continuando a escrever, deixando Leonor a pensar nas possibilidades de uma estatística tão reduzida existir.

da Leonor

27 Comments:

Blogger António said...

Querida Leonor!
Antecipaste um dia a colocação on-line do teu post semanal, marota!
Um excelente diálogo entre a Ana e a Leonor.
E um diálogo que daria, certamente, muito para discutir.
"Um num milhão"!
A Ana é uma desmancha prazeres.
Claro que há muitos mais homens capazes de dizer o que estava sendo escrito pela Ana: pelo menos dez num milhão! eh eh
Gostei muito de te ler, minha amiga.
Gosto sempre!
E concordo com a Ana quando diz:
"mas na sua essência o homem precisará sempre de amor, de palavras e de acções constantes que lhe lembrem que é querido. Não pode negar tais manifestações de si para o outro. Do outro para si...".
Sábia, a Ana!

Obrigado pela tua visita.
Não vou agora discutir a qualidade dos meus posts iniciais.
Quanto às contas é melhor chamar um ROC.
E se fico com dói-dói no dedo quem me trata?
(lá terei de contratar uma enfermeira...eh eh)
Claro que acho que o espírito engorda!
Conheço tanta gente com o espírito gordo demais para voar!
Já desaprendeu, se é que alguma vez o soube fazer.

Agradeço os teus votos e desejo-te e para os teus um

FELIZ 2007

Beijinhos

4:07 PM  
Anonymous ConchitaMachado said...

Leonoretta,
Passei...e,
desejo
Feliz e maravilhoso 2007!


GRANDE ABRAÇO de ConchitaMachado

6:41 PM  
Anonymous Ana Joana said...

Olá Leonoretta

Todas gostamos de frases de amor e acredito que eles também gostam e até dependem muito delas.

Conto aqui rápidamente a historia de um casal que conheço, ela cozinheira e ele operário da construcção civil, casados há cerca de 30 anos e ambos rondando os 60, baixinhos, rechonchudinhos e boa gente. Ele apaixonou-se por uma espanhola e andou um tempo completamente nas nuvens. Ela não se deu por vencida e tudo fez para acabar com o romance e recuperar o marido. Qdo o confrontou com a situação ele respondeu-lhe: "há tantos anos que não me dizes que tenho uns olhos bonitos, e ela disse-me".
Achei deliciosa esta observação e deixou-me a pensar na pouca importancia que damos a essas necessidades de todos nós.

Não sei se a percentagem de homens que diriam essa frase seria a de um para um milhão. Talvez me arrisque a pensar que essa proporção diminuiria se considerassemos tambem aqueles que a diriam não do coração mas como mais um instrumento para a conquista. De resto, acredito que os homens (não quero generalizar mas somente salientar a predominancia na média) mantém sempre uma necessidade de colo tremenda, e que a privação do mesmo chega a desencadear autenticas "birras" . rsssss

Mais uma vez, votos de um excelente 2007, em que consigas alcançar os objectivos a que te propuseste, com saude, muitas frases de amor - ouvidas e ditas; compartilhadas - e boa disposição.

Beijinhos para ti e para os teus homens - os votos sáo igualmente para eles

Ana Joana

9:46 PM  
Blogger José Manuel Dias said...

Leonor

Que 2007 assista à materialização de todos os teus desejos.
Abraço

10:32 PM  
Blogger Paula Raposo said...

Bom ano novo. Bjs.

10:44 PM  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Leonor
Não acredito que só haja 10 homens em Portugal capazes de dizer aquele tipo de frases, ou de falar de amor com todo o sentimento! :)
Mas acredito que as mulheres são mais assim... e é assim que eu gosto delas.
Um beijo e boas entradas
Daniel

6:37 PM  
Blogger blugaridades said...

"A sociedade pós moderna relativizou os sentimentos, transformando - os de tabu a banalidades mas na sua essência o homem precisará sempre de amor, de palavras e de acções constantes que lhe lembrem que é querido. Não pode negar tais manifestações de si para o outro. Do outro para si...– disse Ana."

Tão importante o que dizes neste extracto do teu post. A sociedade moderna relativizou os sentimentos, a sociedade moderna ficou sem sentimentos. Desprezou os valores que os nossos antepassados nos foram incutindo, continuou da desrespeitar a vida humana, a ignorar os direitos dos homens. Para onde caminhamos? Para um abismo irreversível, para um mundo sem rumo,para uma situação deplorável.Espero que o homem inverta esta marcha sob pena de perdermos por completo os rumos da justiça, da igualdade, da liberdade, da fraternidade...
Onde pára o Amor?
Beijinhos e bom Ano Novo.

9:47 PM  
Blogger Paula Raposo said...

E eu vou estar à espera desse um num milhão!! Eh eh Bom ano para ti e todos que amas. Beijos.

8:09 AM  
Blogger viajante said...

E esse " um num milhão " faz toda a diferença. Grande abraço e um 2007 com melhor aspecto. No ensino... e não só.

4:03 PM  
Blogger lena said...

sempre um bom diálogo entre a Leonor e a Ana

sempre um prazer entrar aqui e ler-te

as horas continuam a descer, em breve parte 2006 para chegar 2007, números apenas, mais é mais um ano que chega

para que ele tenha um significado especial, que seja sempre o melhor de todos e a felicidade more sempre em ti, doce Leonor

abraço-te carinhosamente e deixo-te um beijo meu

lena

4:21 PM  
Blogger Professorinha said...

Olá :) Ando numa de passear pelos blogs a desejar um excelente 2007 :)

Beijos :)

6:45 PM  
Blogger Caracolinha said...

Querida, beijos encaracolados naquilo que a vida tiver de melhor ...

Abraços e :), muitos !!!!

7:05 PM  
Blogger augustoM said...

Não sei se haverá um milhão, toda a gente está a preferir as união de facto, que tira todo o sentido ao casamento, se considerarmos que o casamento ainda tem algum valor como estágio social.
Um Bom Ano. Augusto

11:28 AM  
Blogger M.P. said...

Um SUPER 2007 repleto de ventura, saúde e Paz! Beijinho

3:57 PM  
Blogger Leonoretta said...

PARA ANA JOANA

ola joana
gostei de saber da historia. tem o seu je ne sais quois que nos deixa a pensar nas expressoes verbais adequadas a cada situação.

retribuo os votos de bom ano.

beijinhos da leonor

5:19 PM  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Leonor.
Hoje tenho estado a fazer uma ronda pelos Blogs e quiz vir desejar-te um Bom Ano de 2007, pleno de Paz e Luz.

Gostei muito do que aqui tens e amei a música...
E também pergunto " que continuam a cantar os Poetas (os Andaluzes e os outros) de hoje?!"

Creio que continuarão a cantar principalmente o AMOR.

Um beijo da

Maria Mamede

6:17 PM  
Blogger Arte por um Canudo 2 (No Sapo) said...

Depois das festas o desejo da continuação dum ano feliz. FELIZ ANO NOVO. BJS

10:23 PM  
Blogger SaltaPocinhas said...

Um bom ano para ti e para os teus, cheio de saude, paz, amor e algum dinheiro para gastar...
E não ligues muito à Ana!

2:25 AM  
Blogger silencebox said...

Querida Leonoretta,
tem sido muito bom acompanhar-te ao longo de 2006 através de posts que tens publicado aqui! E assim será em 2007, continarei a visitar-te, a ler-te com imenso prazer e afecto.
Desejo-te um Ano Novo 2007 recheado de alegria, iluminação, paz, saúde e sobretudo muito Amor! Que todos os teus desejos sejam concretizados!
Um forte e carinhoso abraço!

1:38 PM  
Anonymous JMC said...

Já é dificil, comentar um post escrito apenas por uma, agora quando a escrita é por duas, fica bem mais complicado e quando o tema é sobre coisas que um Homem nunca dirá!!! (pode pensar, mas não é capaz de dizer), é mesmo dificil, ja li o post várias vezes, mas há aqui qualquer coisa que a minha forma de pensar de homem, não consegue atinguir.

Bom Ano

JMC

2:37 PM  
Blogger Leonoretta said...

PARA JMC

parece que desta vez o post não foi do seu agrado ou então não consegui passar bem a mensagem que eu queria passar.
para a próxima...

obrigado pela visita e bom ano Jmc.

abraço da leonoreta

12:28 PM  
Blogger lena said...

Doce Leonor tu encantas-me, o que escreves tem sempre uma mensagem para mim,
deixas-me a pensar, acabando por me deixar envolver deliciosamente

admiro-te pelas excelentes partilhas

obrigada pelas tuas palavras que me encantam na minha cabana, jamais pensaria que fosse desprezo, minha querida amiga

acredita que te admiro e muito

um beijo meu e a ternura de um abraço até te conseguir tocar

lena

1:14 PM  
Blogger António said...

Querida Leonor!
Obrigado pela tua visita e comentário.
Agora estou voltado para a literatura negra...ah ah ah.

Beijinhos

1:43 PM  
Anonymous ferrus said...

Antes de mais um bom ano, Leonor e que ele te enchas as algibeiras da alma com tudo aquilo que desejaste.
Gostei da forma como colcaste a questão e tanto assim é que as opiniões vieram :-)
A minha se junta:
Todos somos igualmente diferentes, e quando digo todos, falo dos homens, porque seria incorrecto estereotipar o "bicho homem", assim como o seria no caso da mulher.
Há valores que se perderam ou que se alteraram?
Dantes os tabus eram enormes e inquisidores, quanto a mim. Em muitos aspectos, ainda bem que se perderam no tempo!
As palavras que não se dizem... Eu sou de toques, qual cego.
As atitudes muitas vezes são bem mais sinceras e válidas. Também eu gosto de colinho :-)
Sei todas as palavras carinhososas, embora muitas vezes não as aplique na altura devida ( um defeito, se calhar... )
Os gestos, quanto a mim, são mais poderosos, intensos e talvez por isso eu creia que muitas vezes os homens e as mulheres - não querendo ou devendo generalizar- têm sinais contrários e mal comparados, aos gatos e cães. As manifestações são diferentes, bem como os anseios... No fundo sinto que é essa diferença que nos complementa.
Carinho? Todos o queremos e o mau da questão é quando eles não surgem nem com palavras nem com gestos.
Considero-me na perfeição um ser imperfeito.
Beijos

7:50 PM  
Anonymous pedro alex said...

É um prazer ler-te.
Como não sou um dos felizes 10 portugueses contemplados não digo mais nada:)

8:44 PM  
Blogger mixtu said...

existe a possibilidade.. logo... es possible... digo eu...

estatísticas... cuidado com elas :)

beijinhos e bons ecos...

12:03 AM  
Blogger aldina said...

Feliz ano de 2007, que seja realmente novo!

O amor é essencial e acredito que mais tarde ou mais cedo cada qual encontrará o seu!

Estatística e amor, é uma relação impossível!

Até sempre

2:44 AM  

Post a Comment

<< Home