Ex Improviso

Mínimo sou, mas quando ao Nada empresto a minha elementar realidade, o Nada é só o Resto. Reinaldo Ferreira

My Photo
Name:
Location: Lisboa, Portugal

Dizem que sou como o sol mas com nuvens como na Cornualha

Saturday, November 18, 2006

Hoje a loja está fechada

Meus amigos. Hoje a loja está fechada. Acordei com o dia bonito. Céu limpo sem nuvens. Literalmente, não é metáfora. Com os passarinhos a cantar a jubilar pela alegria de poderem secar as penas dos desalmados pingos de chuva que os encharcaram toda a semana.

Moro perto do estabelecimento e vim em passos vagarosos a fim de saborear todo o calor que o dia já prometia. Ainda abri a porta depois da conversa costumeira quando se encontra uma pessoa conhecida de há anos mas que não se sabe nada dela a não ser os sinais vísíveis da idade que por ela ( e por mim) passam. A conversa que chove mas não molha.

Abri a porta e meia dúzia de raios de sol entraram de rompante, iluminando as mesas e tudo o que nelas tinha ficado intacto desde a semana passada. O feixe de luz denunciava a poeirada que livremente namorava descaradamente pelo espaço aéreo.

Olhei em redor. Olhei tudo, parando o olhar em cada coisa que via. Mas a vontade… outras coisas se sobrepõem a esta vontade de abrir a loja. Lembrei-me de Maslow: o homem não consegue resolver as suas necessidades intelectuais se não tiver as suas necessidades básicas resolvidas.
Neste caso são as necessidades intelectuais que se entopem no gargalo da ampulheta: duas por resolver não passam. Do teórico da ampulheta não me lembro quem seja. Pode ser mais uma representação mental que eu construo na minha interacção com os outros.

Fecho a porta. Tranco-a à chave com duas voltas. Tenho que estudar.


Da Leonor

26 Comments:

Anonymous Anonymous said...

É uma dúvida que certamente cairá de velha, ou cairá com o velho.
È a cor e o brilho fruto da necessidade? É a palavra, filha da amargura? È o sol, uma pala sobre a luz?

Às vezes, a meteorologia é um belíssimo pretexto para não falar do tempo.

Vai chuvoso este Novembro, mas nada de desesperos. A história prova que o verão de são Martinho, não é o canto de cisne do astro rei. E o sol de Inverno (convenhamos que como outras coisitas da vidinha), é curtinho, mas concentrado.
Bom estudo.

12:29 PM  
Blogger viajante said...

E estuda em Paz e aproveita bem o fim de semana. Abraços. Zé

2:15 PM  
Blogger António said...

Querida Leonor!
Acho que andas a estudar muito e a ligar pouco à loja.
Cuidado! Não vás à falência.
Mas, mesmo assim, geraste um daqueles texto que se lê com mais prazer do que se come um pedaço de chocolate.
Gostei, de novo.

Beijinhos

2:23 PM  
Blogger Leonoretta said...

PARA ANONIMO

Há umas duas ou tres semanas entra-me um anónimo pela porta do alfarrabista dentro.

De um modo geral não respondo a anónimos, principalmente quando aparecem vestidos de gabardine, óculos escuros e chapéu. coisas antigas da a~´o: filha, não fales com desconhecidos.

Mas penso que é o ar misterioso, não da roupagem mas das palavras, que me fazem ler e responder a tão bem escritos comentários.

Dúbios. Subjectivos. sem dúvida. Todavia dotados de uma elipse palavrosa que quando o leitor , depois de partir do principio, dar a volta e retornar aquele voltará sempre com algo mais acrescentado no seu espírito.

É assim a escrita. É assim a leitura.

Apareça sempre. Tenho muito gosto.

abraço da leonoreta

2:40 PM  
Anonymous Ana Joana said...

Olá Leonoretta,
Fechasta a porta, deste duas voltas à chave, mas.... deixaste-a enfiada na fechadura e eis que cá estou rsssss.

Da ampulheta não se sai, espera-se a vez. As chaves são pouco eficientes neste caso. Em quase todos os casos.

E enquanto estudas, o teu estabelecimento ganha vida, outra vida que virás a descobrir quando te voltares a assumar à porta.

Bom estudo, bom solinho e optimo fim de semana.

Beijinhos
Ana Joana

5:01 PM  
Anonymous Ana Joana said...

assomares em vez de assumares

5:32 PM  
Anonymous Ana Joana said...

e não é que não atino? assomar em vez de assomares rsss

5:34 PM  
Blogger Betty Branco Martins said...

Minha querida Leonor

Fechaste a porta - mas lá dentro, deixaste um raio de sol raiando e aquecendo - alegrando com as tuas "letras" essas com que brincas e formas palavras - para que de todas as situações faças uma história :))

Beijinhos com muito carinho
Bomfimdesemana

(não estudes muito)

7:38 PM  
Blogger Leonoretta said...

PARA ANA JOANA

ola ana

na ampulheta espera-se á vez, rssss

gostei da imagem

a chave... essa é o objecto mágico por excelência. quase todas as historias tem uma.
abrem. fecham. perdem-se encontram-se.

e tens razaão. depois volto com mais coisas para contar.

8:16 PM  
Blogger Leonoretta said...

AINDA PARA ANA JOANA

beijinhos da leonoreta

8:16 PM  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Leonor
Nota-se a tua alegria a propósito dos novos conhecimentos e das novas emoções.
Um beijo
Daniel

12:22 AM  
Blogger Paula Raposo said...

Bom estudo...beijos.

12:29 AM  
Blogger Professorinha said...

Bom estudo... eu estudar estudar... só mesmo para preparar as aulas...

Beijinhos :)

2:27 PM  
Blogger silencebox said...

Delicei-me com as tuas palavras!! As tuas descrições têm muita Vida. Segui cada passo e cada olhar, "escutei" o canto alegre dos passarinhos, senti o calor do sol, visualizei a abertura da porta e estreitei logo os meus olhos, ... que emoção! segui tudo até trancares a porta!
Desejo-te então bons estudos!
Um abraço carinhoso

5:12 PM  
Blogger augustoM said...

A loja está fechada, mas tem portas de vidro, pois alguma coisa transpareceu de ti. Bom estudo.
Um beijo. Augusto

5:31 PM  
Anonymous josé gomes said...

Por aqui, amiga Leonor, é chuva e trovoada de criar bicho... e sabes como eu gosto! Ouvir o troar dos trovões e ser fustigado pelas bátegas de água é uma cvoisa maravilhosa.
Mas estavas a falar da loja fechada. Do sol, dos brilhos, do pó... e de toda a tua trabalheira em estudar!
Vale a pena fazeres o sacrifício... não era este um dos teus objectivos?
Bom domingo e bons estudos.
Um abraço
José Gomes

5:53 PM  
Blogger António said...

Querida Leonor!
Obrigado peo teu comentário.
Hitchcock. Estava quasi bem! Faltava o K. Lembra-te de "galo".
Aliás o homem tinha cá um ar de galo...ah ah ah.

Beijinhos

6:14 PM  
Anonymous ferrus said...

Pois é... "a malta" queria comprar "umas cenas" e eis que a "boutique" se encontra encerrada e tal... Mas deu para assistir ao namoro da poeira ( gostei dessa imagem também :-) ) É o que eu digo:
Do nada ou quase nada fazes tanto...
Bom fecho de loja e bom estudo que " a malta" aguenta pacientemente pelo teu regresso. Beijinhos

10:16 AM  
Blogger Barão da Tróia II said...

Estuda muito, boa semana.

3:41 PM  
Blogger Henrique Santos said...

Pois, falas em necessidades básicas e intelectuais? E, quando se é privado de aceder a locais, onde nos abastecemos de frutuosos alimentos para o espírito? Então o drama é mesmo diferente, as portas encerram-se por artes virulentas, que levam tempo a extirpar... Mas hoje consegui, apesar do ACTIVEX me ter acenado com um não inicial... Vou aproveitar para me empanturrar que aqui a fruta é boa, e eu ando cheio de fome...
Madrinha, vou enviar-te uma história que a minha neta , ao correr da pena escrevinhou aqui no PC. acho que tem o mesmo "defeito" que eu... escreve o que pensa naquele momento e... sai.
Bjinho à minha madrinha bloguista e cheio de saudades deste blog inesquecível...
ricky

4:16 PM  
Blogger AS said...

A luz acaba sempre por romper a sombra! Tu sabes que é assim...
Mas os dias correm céleres, não tentes perseguir o seu rasto. Repara como na primavera as aves são mais felizes!
Sê como elas, deixa que o sol beije a flor matinal e tenta esquecer-te do mundo!...


Um abraço Leonor!

10:49 PM  
Anonymous batista filho said...

"A conversa que chove mas não molha"... refresca a alma, mata a sede, igualzinho ao presente texto, Amiga!

Um abração pra ti, extensivo ao VP.

11:18 PM  
Blogger José Manuel Dias said...

Somos, também, o que contruímos e é na ausência que mais se nota o valor da presença.
Bjs

2:33 PM  
Blogger APC said...

Gosto dessas frases curtas e com um peso expressivo encantador!
Gosto dessas imagens que nos acompanham enquanto te lemos.
E desta vez lá teve que ser esse o graozinho de areia (o do dever) a passar na fina ampulheta. Estou certa de que a vez dos que se lhe seguem (do ócio, da contemplação, do lazer, e os outros) não tardará.
Assim o desejo, bem como os maiores sucessos académicos, tu sabes. Um beijinho.

5:15 AM  
Blogger Betty Branco Martins said...

Querida Leonor

Deixo-te esta flor....


....._.;_'.-._
...{`--..-.'_,}
.{;..\,__...-'/}
.{..'-`.._;..-';
....`'--.._..-'
........,--\\..,-"-.
.........`-..\(..'-...\
...............\.;---,/
..........,-""-;\
......../....-'.)..\
........\,---'`...\\
.....................\|

Beijinhos com muito carinho

4:15 PM  
Blogger Menina_marota said...

Pois é minha querida, deste duas voltas à chave, mas esqueceste-te da porta das traseiras...por onde entrei devagarinho, não vá o vizinho pensar que te estou a assaltar...
Saio devagarinho para não perturbar o teu estudar…mas antes quero deixar-te um grande abraço de incentivo… para o estudo e para que voltes a deixar-nos toda essa sensibilidade que adoro ler.

Um abraço carinhoso e bom fim de semana ;)

12:24 PM  

Post a Comment

<< Home