Ex Improviso

Mínimo sou, mas quando ao Nada empresto a minha elementar realidade, o Nada é só o Resto. Reinaldo Ferreira

My Photo
Name:
Location: Lisboa, Portugal

Dizem que sou como o sol mas com nuvens como na Cornualha

Friday, September 22, 2006

A nova escola

A nova escola. Todos os anos experimento um sítio novo de Lisboa. Ora numa ponta. Ora na outra. E às vezes pelo meio. É assim que vou conhecendo a cidade que ganha contornos diferentes aos dias de semana, os dias de trabalho. Corridas desenfreadas do barco para o metro, do barco para a camioneta, do barco para o comboio. Encontrões nas várias direcções. Ninguém liga. Ninguém pede desculpa. Por mim, não posso perder tempo senão perco o transporte. Na pressa, torço o pé. Praguejo baixinho. Mesmo se praguejasse alto ninguém ouviria.

Tenho cinco segundos para atravessar a passadeira dos peões. Enquanto o sinal não muda para verde vou levando com a fumarada dos carros que se pega ao corpo logo de manhã, permanecendo a ele colada o dia inteiro. O verde parece durar metade do tempo do vermelho mas não é verdade. Quem explica é Einstein na sua teoria da Relatividade. Freud é para outras questões.

A nova escola. O grupo de professores é pequeno. A escola só tem quatro salas, uma para cada ano. Melhor assim. Grupos grandes dividem-se. Grupos pequenos são coesos.
No primeiro minuto a apresentação. No segundo minuto meço o espaço, os colegas. Estão a fazer uma permuta no computador. Combinam a melhor palavra para convencer o sim do agrupamento. O meu espírito impetuoso, selvagem de sempre, não se controla e dá o seu parecer. Concordam. Podemos tratar-nos por tu? Sugiro. Claro colega. Sinto-me em casa. Vou ver a minha sala.

A nova escola. Edifício pequeno com salas pequenas com o mínimo necessário destinado a uma população, também ela pequena, de um bairro social. Dez meninas e dez meninos, ao menos isso, para equilibrar o temperamento da turma. Turma agitada que em breve aprenderá a dominar os ânimos e a intervir convenientemente, quando perceber o significado de cada meu olhar que se pretende sempre transparente nas minhas pretensões.

A nova escola. Passo nos corredores e ouço um "olá professora". Levo tempo a fixar os nomes e os rostos dos meus alunos mas tenho a certeza que a menina de caracóis louros não é minha. Retribuo o olá num sorriso em passo apressado (ando a ser observada). Na faculdade dizia-se aos futuros professores: não mostrem os dentes aos miúdos até ao Natal. Esqueço-me. Nos corredores e na vigilância do recreio não consigo.

… até que… no regresso a casa, no percurso inverso, já no barco, sentada num dos bancos junto à janela admiro o ondular do rio que ao fim da tarde está mais lamacento. E no meio das ondas vejo o melhor lugar de sentar aquela menina morena, pequenina, demasiado espevitada, dona de um vocabulário vernáculo, impróprio para consumo na sala de aula mas que é o único que ela conhece.
da Leonor

35 Comments:

Anonymous José Gomes said...

Pronto.
Cá temos a Leonor que sempre admirei.
A Mulher corajosa, dinâmica e que consegue galvanizar quem a vai conhecendo...
Estás nas tuas águas, na tua Lisboa, no teu Mundo, na tua Escola...
Tenho a certeza que vou voltar a conhecer aquela Leonor de há um ano atrás, antes de quase ser devorada pelo espírito do norte.
Mesmo assim, Leonor, tenho a certeza que deixaste uma lagrimita no canto dos olhos dos teus alunos...
Espero que os ares dessa Lisboa que amas possam fazer esquecer as maleitas, o stress que encontraste cá em cima.
Tem um bom fim de semana.
Um abraço.

1:55 AM  
Blogger pitanga said...

E num dia só deu para fazer isso tudo? Que dia comprido! Quando se chega à noite a manhã parece que foi ontem. Fiz-me entender? Credo!!!

beijos doces

3:04 AM  
Blogger APC said...

Oh Leonor, que "lindura"!:-)
Algo me dizia que hoje, porque é sábado, talvez eu tivesse a sorte de apanhar por aqui uma pérola das tuas. E adorei. O estilo tá apetitoso e o conteúdo é irresistível. Eis o balanço de uma semana que se completa de mais um reinício de um vida sempre a renovar-se! Sim, senhora...!:-)
E vê-se força aí, sente-se o empenho, denota-se o optimismo. Ainda assim, em breve o tom será mais outro... Com o colorido de tropelias mil, surpresas algumas, sucessos a rodos e aquelas tuas apreciações que fazem o pequeno grande (que é o que tu fazes: tornas os pequenos um pouco "mais grandes":-), tudo isso envolto num sorriso ainda mais aberto, mais largo, mais confiante... Até porque estamos quase no Natal!;-)))
Força!!!
:-)

3:14 AM  
Blogger viajante said...

E o contraste entre essa nova escola e a do interior minhoto?
Felicidades também para esta.

9:20 AM  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Leonor
Em boa companhia... :)
Um beijo
Daniel

5:40 PM  
Blogger Leticia Gabian said...

Querida Leonor,
Quantos rios temos que atravessar durante a nossa jornada, não é mesmo?
Não sei se sabe, mas sou graduada em Letras. Embora trabalhe na Universidade Federal da Bahia, não atuo como docente. Sou locada numa área administrativa. Mas, lembro com saudade dos estágios antecedentes à formatura. Aconteceram em escolas do Governo, para alunos carentes, e foi uma experiência enriquecedora, tanto para mim quanto para o alunado. Levo pra vida toda.
Sucesso pra você e como têm sorte os seus alunos!!
Beijão.

7:17 PM  
Blogger Arte por um Canudo 2 (No Sapo) said...

Aos poucos vamo-nos habituando à nossa nova escola.Novos ritmos novas realidades e novos alunos.É a vida de professor..Bom inicio e bom ano são os desejos de um colega.Bjs

8:30 PM  
Blogger António said...

Querida Leonor!
Um texto muito bem estruturado e que nos conta o teu primeiro dia na nova escola.
Desta vez seguiste uma linha mais formal e usaste menos a tua tradicional ironia.
Mas gostei, também!

Beijinhos

9:38 PM  
Blogger António said...

Obrigado pela visita, querida Leonor!
Já tenho um post escrito mas só o publicarei daqui a 2 ou 3 dias.
Depois farei outro a anunciar o lançamento de outra blogonovela que já comecei a escrever (depois de trabalhosa preparação), mas cuja 1ª parte só colocarei on-line quando já tiver escritas 3 ou 4.
O título, se não for alterado, será:
"Uma família burguesa".
Vai ter várias histórias e muitas personagens, o que vai requerer muita atenção na escrita, além de inspiração.
Vamos lá ver o que sai!

Beijinhos

9:54 AM  
Blogger Paula Raposo said...

Como sempre uma escrita fluente e um prazer em ler-te. Dia 14 conto contigo para te conhecer pessoalmente. Dar-me-ás um enorme prazer. Beijos.

11:03 AM  
Blogger Henrique Santos said...

Só quatro salas?
Mas vais ter alunos sortudos pela professora que és...
Bons textos sempre...
Bjinhos e desculpa ser a correr
Ricky

4:03 PM  
Blogger Mocho Falante said...

Esta vida de professora tem sempre todos os anos novas surpresas, pelo lugar, pelas novas caras, pelos novos alunoe e colegas, a ansiedade do primeiro dia que os alunos sentem deve ser igualmente sentida pelos docentes...

É um novo ciclo para todos...

Boa sorte

5:55 PM  
Blogger augustoM said...

Não há nada como uma escola nova. É como uma casa nova, um carro novo, um novo, mais outro novo etc ao novo.
Todo o novo, mesmo materialmente não sendo, é novo, nem que o seja só para nós, por isso teremos o direito ao prazer de o desfrutar como tal.
Quanto à menina, informaste-te andes de lhe escolheres o lugar se sabia nadar?
Um beijo. Augusto

6:43 PM  
Blogger SaltaPocinhas said...

Já passei pela situação que focas no post anterior dezenas de vezes... é muito chato estar numa escola que sabemos que não é nossa, enquanto na "nossa" está outra qualquer a decidir coisas por nós!
Espero que te dês muito bem na tua nova escola e vamos lá ver se é este ano que vamos trocar ideias e trabalhos.
Se tiveres net e MSN até podáiamos pôr os alunos a conversar ums com os outros. Os teus contavam a vida na grande cidade, os meus a da aldeia!

7:14 PM  
Blogger AS said...

Querida Leonor,
Quando regressas a casa, apreciando o indular do rio, procurando um lugar para sentar aquela menina espevitada no meio das ondas... tu sabes tão bem quanto eu quem é aquela menina que domina o teu imaginário durante a travessia...


Um beijo do AL

7:48 PM  
Blogger Luna said...

Finalmente encontras-te o teu cantinho,espero que tudo corra bem
beijocas

8:26 PM  
Blogger Professorinha said...

POr acaso também me esqueço sempre de não mostrar os dentes aos miúdos... Estou sempre a sorrir... Depois, quando me zango e faço cara séria, eles ficam tão amedrontados que se calam imediatamente. Será que esta estratégia também resulta?

Linkei-te :) Espero que não te importes.

Beijos

8:36 PM  
Anonymous eskape said...

mais um ano escolar à porta. mais um ritual

10:58 PM  
Blogger aldina said...

Que emocionante esta abordagem sobre a nova escola para um professor, nunca tinha imaginado que poderia ser uma emoção muito próxima da nova escola para um aluno... acho um dia admirável na vida duma pessoa este que descreve, obrigada pela partilha!

Até sempre

12:11 AM  
Anonymous JMC said...

Ora então de volta á 'luta', com escola nova e tudo.
Mas parece que este ano a 'coisa', está mais facilitada, mais perto de casa, uma sala para cada classe e não tudo na mesma sala.
Novos alunos, se calhar nem melhor nem pior do que os do ano anterior, apenas diferentes e a Escola propriamente dita com outros professores outras normas, enfim mudanças, o que por vezes é bom para não criar grandes laços afectivos, que por vezes nos impedem de tomarmos algumas decisões de mudar.

JMC

1:33 PM  
Blogger Barão da Tróia II said...

Não está muito mau pois não, sabes tão bem como eu que podia ser pior, boa sorte e boa semana. Adorei o post.

3:41 PM  
Anonymous Ana Joana said...

Olá Leonoretta,

Mais uma voltinha, mais uma viagem!!!rsss E cada volta é diferente da outra. Em todas os seus encantos e desencantos. Assim crescemos, assim vivemos, assim nos realizamos e frustramos.rsss

Um beijinho
Ana Joana

5:42 PM  
Blogger Vanda Baltazar said...

Olá :) Professora :)

Tenho a certeza que no fim do ano haverão rebuçados. E até lá muitos sorrisos. De uma mulher que sente os vernaculos da linguagem como as lamas do coração.

Tambem dessas se faz Lisboa.

Sei que a miuda vai ter novos horizontes. E que com a tua forma de estar, vai aprender novas palavras.

E conhecer novos sitios.

Onde sentar e estar :))

Por falar em barcos :) icemos a vela a um novo ano escolar :)

Beijinho

Van

6:11 PM  
Blogger Leonoretta said...

PARA JMC

em primeiro lugar lamento nao lhe ter dado resposta no post anterior mas quando vi já o momento da resposta tinha passado.

em segundo lugar JMC, fez-me lembrar as palavras de um professor que eu estou sempre a repetir: as coisas nao mudam nem para melhor nem para pior mas para diferente.

é verdade.
seja como for. estou perto de casa e no meu sitio.

obrigado pela visita

abraço da leonoreta

8:04 PM  
Blogger Leonoretta said...

PARA ANA JOANA

e tal como JMC me fez lembrar as palavras de um professor tu fizeste-me lembrar uma parodia do gil:

bem vindos ao carrocel da fantasia onde as criancinhas nao pagam mas tambem nao andam.

bem! agora a serio. tanta lufa lufa. e a questao é: para quê? ainda nao descobri. e qualquer explicação servirá para me resignar e nao quero.

beijinhos da leonoreta

8:07 PM  
Blogger António said...

Olá, Leonor querida!
Obrigado pelo comentário ao meu texto sobre as aulas do Eurico.
E lá está de novo a tua ironia e sentido de humor.
Adoro!

Beijinhos

9:55 PM  
Blogger mixtu said...

nova escola... a verdade é que colegas foram colocadas a vária sdezenas de kilómetros...
cosas da educação

beijos europeus, seja lá isso o que for... yayyayay

10:54 PM  
Blogger happiness...moreorless said...

admiro as pessoas que "sobrevivem" à alucinante rotina da vida em Lisboa, eu como pertenço a uma "terrinha" pequenina estou habituada aos momentos de calmaria...

muito boa sorte nessa tua nova escola, e sim, é melhor nao se mostrar muito os dentes ate ao natal, nós alunos gostamos de abusar dos professores mais simpaticos =)

um beijinho

12:56 AM  
Anonymous Conchita Machado said...

Leonoretta,
Que alegria com sua presença...
e,
música que me encanta!
Agradeço.

Um novo ano escolar
um novo ciclo...
Desejo
muitas felicidades
e,
que tudo corra
pelo melhor.

Voltarei.

Linda semana,desejo.
Sempre Bem-Vinda, Leonoretta.

BeijinhoDoce
ConchitaMachado

1:28 AM  
Blogger sabr said...

Magnífico e lúcido texto. Vim, conheci e gostei. A voltar. Bom dia.

11:19 AM  
Blogger JLBM said...

Agora só espero que corra tudo bem... ;)

8:35 PM  
Anonymous ferrus said...

Tantas lições num só escrito... Os encontrões que não se desculpam, os gritos que não se ouvem ( as cidades têm destas coisas ) e o contraste com a "pequenina escola". O teu mundo, onde freud não existe mas conta para criar simbiose entre alunos e professores. A tua preocupação em "esquecer" detalhes da tua formação: não mostrar os dentes antes de... e o teu pensamento em escolher o lugar para aquela menina de linguagem "diferente ou menor" e escolheste um momento calmo de danças de ondas. Porque nasci há tanto tempo? Talvez, quem sabe, eu pudesse ser teu aluno. Acho que gostaria. Beijinhos e BOM ANO escolar.

1:22 PM  
Blogger avelana said...

vida de professor
ontem falei com o meu sobrinho q fazia dois anos de casado:
natural da Guarda, mora em Coimbra com a mulher e sempre por ai leccionou; este ano esta perto de Beja e as despesas sao tantas com casas e viagens que apenas falou com a mulher pela net da escola!!!

beijos para ti pelo teu texto. Gostei

11:44 AM  
Blogger Crónicas de Ariana said...

Conheço bem essa realidade. Todos os anos é assim! temos que nos adaptar a novos ambientes, a diferentes funcionamentos, a alunos de meios diferentes. É a nossa vida, apesar de todas estas adaptações... foi a profissão que escolhi e estou feliz por poder exercê-la (já que muitos colegas ainda não tiveram e/ou não têm essa oportunidade.

6:32 PM  
Blogger silencebox said...

Estes miúdos - os teus novos alunos - vão ficar imediatamente retidos ao teu sorriso e ficar encantados com as tuas aulas pois és uma professora com um grande amor ao Ensino e com um grande coração! São alunos com muita sorte por te ter como professora! Boa sorte!!!
Um abraço cheio de admiração!

5:22 PM  

Post a Comment

<< Home