Ex Improviso

Mínimo sou, mas quando ao Nada empresto a minha elementar realidade, o Nada é só o Resto. Reinaldo Ferreira

My Photo
Name:
Location: Lisboa, Portugal

Dizem que sou como o sol mas com nuvens como na Cornualha

Saturday, January 07, 2006

Quero contar uma coisa


A corrida à casa de banho começa a meio da manhã, indo até ao toque da saída, a meio da tarde. Existe um círculo de cartolina verde de um lado e vermelho do outro junto à porta que controla as saídas da sala, pois determinámos que só seria permitido lá fora um aluno de cada vez. E embora os miúdos já saibam que eu deixo sempre ir à casa de banho vêm sempre pedir-me autorização.

Jéssica, durante a realização de uma cópia, levanta-se e aproxima-se de mim que, sentada na minha secretária, dava uma vista de olhos na apresentação de alguns cadernos já terminados, sob o olhar angustiante dos donos aos movimentos da minha esferográfica vermelha.

A escassa meia hora de terminar a aula, com tantos pedidos já feitos com as respectivas autorizações já dadas, nem deixo a Jéssica falar e respondo : vai num pé e volta no outro.

Porém, o assunto era outro. Jéssica manteve-se de pé na minha frente. Olhei para ela. repeti: podes ir.

- Professora… quero contar uma coisa. - disse a Jéssica baixinho, tímida como só ela é.

A curiosidade já me tinha franzido a testa. A experiência induziu-me a esperar uma queixa muito subtil de algum colega.

- Professora… a minha vaca ontem teve um tourinho.

Nunca adivinharia o que ela tinha para me dizer. Quando recuperei do pasmo consegui dizer:

- Que lindo Jéssica. Conta como foi.

E os papéis inverteram-se. Daquela vez foi a professora que, encantada pela magia de uma história que não era de fadas, ouviu a aluna.



da Leonor

40 Comments:

Anonymous JMC said...

Saber ouvir até ao fim e com atenção, é uma virtude que me parece estar em vias de extinção, não sei porque, mas é dos cinco sentidos que temos, o mais apurado, e que cada vez mais parece ser ignorado pelo nosso cerebro no que consiste em ouvir os outros sem o interromper, sem darmos a nossa opinião a meio, grande parte das vezes desenquadrada da realidade, stress?, desinteresse?.
gostei da introdução para chegar a este grande fim (Dar Atenção a quem dela precisa).
JMC

11:18 AM  
Blogger José Gomes said...

Lá estás tu a voltar a ser a mesma contadora de histórias.
E a maneira como prendes os leitores.
Mas esta tua história de vida marca realmente o teu sentir e a tua maneira de estares no mundo.
Mesmo que seja no Norte.
Também os miúdos precisam da "velha" Leonor que conheci nas crónicas anteriores.
E vais ver.
A medida que o teu organismo se habituar aos invernos nortenhos, vais descobrir que estas crianças também precisam duma professora como tu.
Tanto elas como os pais aprenderão que Professor não é um "vendedor de aulas", mais que isso, é uma espécie de João Semana, talvez uma forma diferente de Missão.
Ou de estar na Vida.
Tem um bom fim de semana.
Um abraço.

12:46 PM  
Blogger abs said...

Por estas e por outras é que eu tenho inveja dos professores. Sou assim e já não vou mudar

2:08 PM  
Anonymous mar said...

E que tal Sra Professora??!!
Gostou da história?
Já alguma vez tiveste oportunidade de ver ao vivo, o nascimento de um bezerro? Eu tive em várias f+erias do verão, em Trás-os-montes, e possp dizer que é umas coisas mais lindas q vi até hj :)
Bjs e bom fim de semana

2:24 PM  
Anonymous mar said...

Acresce q eu sou uma citadina, nascida e criada na grande cidade......

2:25 PM  
Blogger A .Carlos said...

Olá Leonor,
Desta vez os papeis inverteram-se mesmo, e foi a Sra.Professora a
prestar atenção à história da Sra.Aluna...
Os miudos surpreendem-nos sempre...assim nós os queiramos ouvir quando eles nos querem falar.
Um bom fim de semana para ti
Bjs
:)

3:18 PM  
Anonymous Anonymous said...

Grande Amiga, Leonor!
A vida tem histórias tão lindas para nos contar, não?
Por vezes aprende-se mais num pequeno acontecimento, do que em manuais cheios de teoria e sem chama.
Um grande beijinho,

6:12 PM  
Blogger AS said...

Leonor, ainda falta uma coisa que não contaste... A Jéssica convidou-te a ir ver o bezerro?
Se não, porque esperas? Pede-lhe e vais ficar ainda mais maravilhada...

Um beijo grande

8:47 PM  
Blogger Leonoretta said...

para jmc

é verdade o que diz acerca do desinteresse em ouvir os outros. eu gosto de ouvir os outros. mas confesso que acabo por selecionar os meus emissores. quando me falam de doenças nao gosto la muito nem quando me falam do tempo.

abraço da leonoreta

9:12 PM  
Blogger Betty Branco Martins said...

Querida Leonor

É da boca das crianças que se ouve as mais "belas" histórias - que nos encantam e fazem acreditar - na pureza - na magia do sonho!

(Amiga, vou passar pelo poetas)

Beijinhos

Bfs

10:53 PM  
Blogger lena said...

Leonor, fiquei encantada com o que a Jéssica te contou, fiquei encantada com o teu jeito de saber escutar e dar-lhe a atenção merecida, este "Quero contar uma coisa" tocou-me a alma, consegues prender-me sempre que escreves

beijinhos muitos

lena

11:00 PM  
Blogger Alexandre Sousa said...

O teu link já existe há que tempos nos meus blogs. Páginas Errantes é apenas mais um. O tal que aparece quando aparece

10:30 AM  
Anonymous Anonymous said...

Que lindo Leonor! fizeste-me foi ficar com água na boca com desejo de ouvir a historia pela boca da Jessica. Tu sabe-las contar muitissimo bem, mas ouvir da Jessica....
Por muito que vás ver o mar, seja a 1 de Janeiro ou a qualquer outro dia, terás sempre bons motivos para derramar tinteiros inteiros em forma de palavras, em forma de mensagens, de sentimentos, de histórias. Continua a derramar tinteiros assim e a "querer contar uma coisa" ou duas ou tantas.
Eu venho despedir-me por três semanitas. Vou respirar outros ares na tentativa de refrescar a vida.
Beijinhos e até mais logo
Ana Joana

11:19 AM  
Blogger Dumb said...

Das melhores coisas de lidar com crianças deve ser essa estranha sensação de poder ser surpreendida a qualquer momento.

Lindo, não é?

11:40 PM  
Blogger augustoM said...

Nem tudo o que parece é, mesmo que seja a rotina.
Já pensaste na ideia que a Jéssica te deu? Eu dou a sugestão. Uma vez por semana, ou como entenderes melhor, deixa a aula ser dirigida por um dos alunos. Penso que é uma ideia óptina passar-lhes a responsabilidade, acredito que compreenderiam melhor o teu papel, e como por vezes é difícil tomar decisões.
Um beijo e boa semana. Augusto

9:29 AM  
Blogger Isabel-F. said...

....passei para te desejar uma boa semana.

Bj.

10:29 AM  
Blogger Aromas Do Mar said...

Lol, tou-te a ver, tou-te a ver.

Ainda não te vi inscrita no jantar do dia 28, não vais?

jokas gordas

Lina

10:40 AM  
Anonymous ferrus said...

Professora...posso dizer uma coisa?
Posso?...Adorei! Um beijinho de boa sorte ao recém nascido e à feliz contadadora da história :-) Beijos para si, Professora, deste sempre aluno ;-)

12:43 PM  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Leonor
E assim nos enriquecemos pela vida fora.
Um beijo
Daniel

1:05 PM  
Blogger travessias said...

This comment has been removed by a blog administrator.

1:33 PM  
Blogger travessias said...

O encanto de ser professora numa aldeia do interior.
Boa semana por aí, Leonor.
Travessa Larga

1:35 PM  
Blogger NightWolf said...

hehe gostei da historia, fico sempre fascinado, beijinhos*

4:47 PM  
Blogger JLBM said...

Muito boa esta história, ao ler fiquei pasmado, por estar há espera de outra coisa. :)
E ainda bem que deste atenção, porque por vezes essa atenção é a melhor coisa que se pode dar.

4:52 PM  
Blogger António said...

Querida Leonor!
Ainda te vou ver convertida à vida campestre e abandonar a cidade com os olhos brilhantes de alegria.
E depois convidas a gente para te ir visitar à "Quintinha da Professora".
Bom post, como de costume, aliás!

Beijinhos

5:10 PM  
Blogger Eva Shanti said...

Mais uma ternura contada e tão bem pena Leonoreta...

Nós, adultos, andamos sempre tão atarefados, tão mecanizados, que desenvolvemos o mau hábito de, ainda os outros não abriram a boca, e nós já estamos a assumir algo...

Adorei esta lição de vida! Contada por ti, mas vinda de uma criança...

Bjs

8:28 PM  
Anonymous luisinha said...

Olaaaaaaa.
As historias contadas pelas crianças são uma doçura.
Beijinhos
Luisinha

9:56 PM  
Blogger Henrique Santos said...

Ai "fessora", "fessora",
não vais já, assim embora,
vais ter de contar a historia,
não queiras ficar sem glória!
Espevitaste-nos o apetite,
assim a modos que já está,
ficaste com o melhor, pá,
não fico sem esse acepipe!

Bjinhos Ricky

10:57 AM  
Blogger António said...

Minha querida Leonor, que vais caminhando na verdura! eh eh
Visto que já comentei este teu belo post, venho aqui só para te agradecer o facto de teres pachorra para ler atentamente a minha blogonovela.
Espero postar amanhã o 4º episódio.

Beijinhos

12:02 PM  
Blogger Betty Branco Martins said...

Querida Leonor

Está tudo actualizado!!!

Beijocas grandes

12:43 AM  
Blogger a sua vizinha said...

Minha querida vizinha, as crianças são maravilhosas! Creio que com essas aí, cheias de simplicidade, tem aprendido muita coisa. Tão bom que a nossa vida fosse sempre assim feita de partilha...

Beijinhos meus e da Andorinha

9:29 AM  
Blogger Mocho Falante said...

Já te disse uma vez que de facto a tua profissão é uma das que têm mais magia...e aqui está mais uma prova dada disso.

Beijocas doces

2:18 PM  
Blogger Caracolinha said...

Esse é o lado maravilhoso da aprendizagem ... também se aprende quando se ensina .. linda tu por dares espaço para que os papeis se invertam ... muitos parabéns !! :)

Beijoquinha encaracolada para ti minha linda :))

6:10 PM  
Anonymous Anonymous said...

Queria contar-te uma coisa...
Mas vejo o teu tempo tão ocupado...
Já não consigo seguir o teu percurso como professora, dando exemplos de Vida aos teus alunos...
Esqueceste alguns amigos, fizeste (é natural!!!) novos, as tuas solicitações são diferentes de quando estavas em Lisboa.
Queria contar-te uma coisa...
Sinto uma certa nostalgia naquilo que escreves... longe de casa, do teu mundo, dos teus hábitos, do teu clima...
Queria contar-te uma coisa...
José Gomes

2:04 PM  
Blogger th said...

Ai as crianças...que maravilhoso é poder penetrar no mundo encantado das crianças... ter a capacidade e humildade de aprender com elas...um beijo, th

5:57 PM  
Blogger Leonoretta said...

para ana joana

ola ana joana. obrigado pela tua visita assidua que eu prezo bastante.
e no correr do ano la terei mais coisas para contar.



para luisinha

viva luisinha. como gosto de ver-te por aqui tambem.



beijinhos da leonoreta

7:50 PM  
Blogger A .Carlos said...

Olá Leonor,
passei só para te desejar um óptimo fim de semana.
ps. tens que contar outra historinha de encantar dos teus alunos..
;)
bjs

10:53 AM  
Anonymous Arte por um Canudo 2 said...

Que ternura!..Só um professor tem destes prazeres... Deve ser por estes belos contos que outras profissões não tem, que causa tantas invejas.Bom fim de semana.

2:14 AM  
Blogger lena said...

vim reler-te e deixar-te um beijinho e um bom fim de semana

olena

11:26 AM  
Blogger silencebox said...

Que texto tão ternurento!!Gosto tanto de te ler e tenho muita admiração. Tens um grande coração de professora, és um dos poucos professores que permitem a inversão de papéis e que escutam os alunos com encanto.
Um forte abraço para ti, leonoretta!

12:33 PM  
Blogger saisminerais said...

Olá como te disse, aqui estou e tambem te quero contar uma coisa, posso?
ok, obrigado; é o seguinte gostava que tirasses carga da tua esferografica vermelha e a coloques dentro de uma esferografica azul e vice-versa. Quando corriges os testes ou trabalhos dos teus meninos, deves deixar bem visivel em cima da secretária pousada a esferografica encarnada! Vais ver que os teus meninos vão deixar de ir tanta vez ao WC.
Vão estar com menos ansiedade, e tu fazes o teu trabalho mais descansada.
Chamemos-lhe psicologia! ah tambem assisti por algumas vezes ao nascer de um touro, queres que te conte?
beijinho

1:30 PM  

Post a Comment

<< Home