Ex Improviso

Mínimo sou, mas quando ao Nada empresto a minha elementar realidade, o Nada é só o Resto. Reinaldo Ferreira

My Photo
Name:
Location: Lisboa, Portugal

Dizem que sou como o sol mas com nuvens como na Cornualha

Friday, April 25, 2008

O marasmo da felicidade

O que eu vou dizer não tem nenhum fundamento científico. Parte da minha especulação e é por isso puro senso comum. E a minha representação de problema alcançada da minha experiência.
Entendo por problema uma situação que me obriga a uma escolha. Há situações que não me oferecem dúvidas mas outras há que me deixam vacilante por desconhecer até que ponto a alternativa é melhor.
Por exemplo, olho para a montra de uma loja num centro comercial e gosto da blusa que está no manequim que é dois números abaixo do meu.
Surge o problema: será que há uma blusa para o meu tamanho?
A menina diz que sim. Óptimo. Problema resolvido. A menina traz-me uma blusa verde e outra vermelha. Novo problema. São as duas engraçadas mas só posso levar uma. Opto pela verde sempre a pensar na vermelha. A mesma obsessão teria se escolhesse a vermelha.

Olho para o relógio. É cedo e não me apetece ir para casa. Ainda tenho tempo para ver um filme e passo pelo cinema.
Novo problema: dois filmes me agradam mas não sou ubíqua. Que maçada! A ubiquidade é que me dava jeito para algumas coisas.
Bom! Lá me decido pela comédia romântica. Problema resolvido. Quando me sento, atrás de mim comem pipocas. O som ensurdecedor abafa o diálogo do filme. Que alternativa?

Vivemos a vida toda com problemas para resolver. Temos sempre um problema entre mãos. Isto é, quando resolvemos um problema, logo a seguir temos outro para testar a nossa paciência.
Por isso aconselho: deixem-se estar com o vosso primeiro problema. Deste modo, o segundo não aparece.
Afinal, quem é que nos garante que o problema que vem a seguir é mais suave? É provável que nem haja problemas suaves e problemas difíceis. O que os torna mais isto ou menos aquilo é a nossa disposição física e mental no momento para lidar com o assunto.
Os problemas são precisos, dirão alguns de vós, servem para dar cor à vida.
Claro que sim. É que se não tivéssemos problemas para resolver viveríamos num perfeito marasmo da felicidade.
Leonoreta

16 Comments:

Blogger éme. said...

É verdade... este final é tão verdade!
Seria infernal, essa coisa de viver assim sempre com tudo certo, sem vírgulas a trocar de lugar, sem pontos nos ii fora de sítio!

:)
(mas... ah, como eu dava "o meu reino" por um sosseguinho agora nos meus dias...)


Nota, extra comentário: anda um desafio na rede, como eu resolvi "importa"r-me também, Ex Improviso, lá fica metido-no-barulho!! :)
Com que não se importa a autora?

11:50 PM  
Blogger th said...

Espero sinceramente não vir causar-te mais um problema...lol
Não tenho comentado porque ando muito PREGUIÇOSA....
Fui desafiada e passo o desafio.
Para ver AQUI.
Troco um beijo pelo perdão...lol

3:03 AM  
Blogger herético said...

"deixem-se estar com o vosso primeiro problema. Deste modo, o segundo não aparece..." .

excelente conselho. que sigo à risca...

(embora muitas vezes deseje a ubiquidade...)

11:08 PM  
Anonymous Ashera said...

Ainda bem que os "teus problemas", são simples escolhas.
Ninguém é burro para carregar os "problemas" do mundo às costas!
Importar e exportar sempre se precisa de plugins!
Boa semana
Beijos

2:20 AM  
Blogger augustoM said...

Ninguém pode ficar com um problema só. O problema, por ser problema, é algo que temos dificuldade em solucionamos e, a falta de solução existe por oposição à facilidade da solução, assim, qualquer problema, subentende sempre outro. Mas problemas à parte, é mais feliz quem menos problemas tiver. Será? Ou a felicidade não passará de um marasmo?
Um beijo. Augusto

1:26 PM  
Blogger Vanda said...

Leonor,


Espero que o selo que te deixei no meu blog não seja um problema :)

Tens que lá ir colhê-lo :)

Entre tantos problemas de dificil equação e enumeração fiquemos com aqueles que nos dão prazer :)

Um beijo

1:54 PM  
Blogger osátiro said...

Não tem fundamento científico, mas tem a sedução da sensibilidade...

11:25 PM  
Blogger anad said...

Com tudo certo não, mas com pipocas a mais também não!!!
Anad

11:55 PM  
Blogger anad said...

Bom fim de semana e bom feriado
Anad

8:31 PM  
Blogger Betty Branco Martins said...

querida_______Leonor





______será o sal da vida!!!




______meus Deus_______os problemas da vida!





é melhor falarmos doutra coisa



_______de blusas por exemplo:))




______eu com toda a certeza levava as duas________problema resolvido:))




_____por vezes temos que "levar" a vida______brincando um pouquinho


porque





_____viver_____é tão sério!!!

:))







beijO_____C_____carinhO

11:43 PM  
Blogger mixtu said...

a vida... uma escolha de opções...
por exemplo eu, de manhã levanto-me, mas antes um problema: quedo deitado ou levanto-me
depois vou até ao pasto, outro problema: levo o rebanho para a serra ou vale...
depois até no fazer queijo: faço de qualidade ou de menos qualidade podendo assim vender mais queijos que os lisboetas comem tudo
yayaya

abrazo serrano

10:59 AM  
Blogger Vanda said...

:)Leonor,


Fico contente por teres gostado.

Um beijo,bom fim de semana

11:49 AM  
Blogger O Micróbio II said...

Vivíamos num "marasmo de felicidade" sem problemas para resolver??? Não acredito...

12:57 PM  
Blogger Astri* said...

ainda tem graça quando estes problemas acontecem. Já viste o que era se não o fosse problema em si.. com a gravidade que tem? oh meu deus.. a blusa vermelha e a verde.. o filme... pedir o que comer na pans... credoo!

:P

bjs **

voltei já tinha saudades

7:19 PM  
Blogger DE-PROPOSITO said...

Deste modo, o segundo não aparece.
-------------
É claro que aparecem. E depois vão se amontoando. Aí o primeiro problema que poderia ser pequenino, pode ganhar proporções alarmantes.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

9:22 PM  
Anonymous rita said...

Tenho encontrado respostas atrás de respostas...que bom!:)



Cpts


rita

9:03 PM  

Post a Comment

<< Home